top of page
  • Foto do escritorAntonino de Sousa

tempo oportuno

Numa região montanhosa, havia um grupo de pessoas que estavam a caminhar com uma cruz às costas.

Todas as cruzes eram do mesmo tamanho, mas umas eram mais leves e outras mais pesadas.

Nesse grupo havia um homem preguiçoso e comodista que carregava a sua cruz com má vontade e rebeldia. Ele notou que os que estavam a sua frente se perdiam de vista, porque caminham com força de vontade para alcançarem o objectivo.

Resolveu então parar e cortar um pedaço da sua cruz. Pensou: “Assim vou andar mais rápido e passo na frente de todos.” Assim fez!

Caminhou apenas alguns quilómetros com a sua cruz, agora mais leve e deparou-se com um precipício. Sem saber o que fazer começou a pensar como é que os outros tinham atravessado o precipício.

Percebeu então que cada um tinha usado a sua própria cruz como ponte, para ultrapassar aquele abismo.

Infelizmente a sua cruz estava cortada e não conseguia chegar ao outro lado do precipício.

Assim, teve de voltar ao início e apanhar uma nova cruz.



Às vezes carregamos coisas na nossa vida e que não sabemos para que servem, nem entendemos o seu significado. Dizemos: 'Porque me aconteceu isto, porque me aconteceu aquilo, porque tenho que viver desta forma'… mas no tempo oportuno encontraremos sentido para tudo aquilo que trazemos connosco.




69 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

quaresma

bottom of page