Buscar
  • Antonino de Sousa

pelo amor e com amor salvamos a vida

A nossa situação no mundo, na vida, é marcada tantas vezes pela violência e uma violência que não está apenas fora de nós. Nós reconhecemos esse sinal do tumulto, da turbulência, da asfixia do amor dentro de nós próprios.


Olhamos para estes tempos atuais e perguntamos:

  1. que sentido faz esta guerra?

  2. que sentido faz famílias destruídas por dramas ou por falta de compreensão?

  3. que sentido faz Will Smith dar um estalo ao Chris Rock em plena noite de óscares?

  4. que sentido faz vivermos de costas voltadas uns para os outros?


Olhando para fora de nós, olhando para as notícias que nos cercam, olhando para a situação do mundo “vemos, ouvimos e lemos e não podemos ignorar”.


Não podemos ignorar o sofrimento do justo, não podemos ignorar a solidão da vítima, não podemos ignorar a perseguição que é feita a tantos, não podemos ignorar aqueles doentes que ficam sós e abandonados à sua sorte.


Pensemos na pobreza como uma violência, pensemos no desemprego como uma violência, pensemos na falta de habitação como uma forma terrível de violência, pensemos naqueles que vivem sem abrigo como uma forma tremenda de violência.


Não podemos ficar indiferentes à dor, ao sofrimento, à violência, à pobreza espiritual, mas continuemos a caminhar de coração aberto, com braços que abraçam, com mãos que enxugam as lágrimas, com força para habitar no coração do outro.


Que através dos nossos pequenos gestos do dia-a-dia tenhamos a coragem de fazer a diferença neste mundo!




33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo