Buscar
  • Antonino de Sousa

o tempo da nossa vida

A nossa vida é uma sucessão e começos e recomeços…


Esta é uma declaração para falar do tempo da nossa vida, do que fazemos do nosso tempo e se o tempo modifica a nossa maneira de agir neste tempo concreto, neste mundo actual, porque, afinal de contas, nós somos feitos de tempo, nós construímo-nos pelo tempo que nos é dado para viver.


É certo que a ideia mais corrente que temos de tempo é aquela que o relógio marca: um segundo a seguir ao outro, um minuto a seguir ao outro, uma hora a seguir à outra, um dia, anos, séculos…


É esta a ideia do nosso tempo e ninguém consegue parar o tempo, porque o tempo está sempre a correr, está sempre a contar! E então, a nossa vida é uma corrida, é uma aceleração, é um galope, queremos apanhar alguma coisa mas parece que a estrada, debaixo dos nossos pés, corre mais do que a nossa própria corrida.


Contudo, e acho que isto é decisivo nesta compreensão e reflexão: o tempo, na conceção de Jesus, é uma oportunidade, o tempo é uma oportunidade e uma ocasião para sermos, para sermos tanta coisa boa, para sermos presente, para sermos diferença, para sermos crescimento, para sermos vida!


Jesus veio dizer-nos que o tempo é um verdadeiro chamamento e que não devemos adiar as coisas mais importantes da nossa vida; porque nós temos tempo para tudo, mas não temos tempo para o mais importante: não temos tempo para o amor, tempo para sermos felizes, tempo para a gratuidade e, sobretudo, tempo para o encontro.


E é precisamente isto que Jesus faz… Jesus começa por ir ao encontro. Jesus vai ao encontro das pessoas para lhes dar uma nova oportunidade, para lhes dar uma nova possibilidade de vida.


E todos nós fazemos esta experiência: pois quem acolhe a mensagem de Jesus, quem leva a sério o Evangelho não continua na mesma, mas vai-se convertendo, vai-se transformando, vai seguindo o caminho do amor, do perdão e do cuidado.


As primeiras pessoas a quem Jesus mudou a vida não eram nem doentes, nem os mais necessitados; mas eram pescadores, pessoas simples, que sentiram a voz de Jesus falar mais alto. Partiram sem certezas, sem garantias, até sem destino certo, mas arriscaram e seguiram o Mestre.


Que este também seja o desafio para as nossas vidas: qualifiquemos o nosso tempo de outra forma e façamos da nossa vida uma oportunidade, um momento único onde podemos experimentar o amor, a paz, a relação e, sobretudo, a vida que brota de dentro de cada um de nós.



27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

obrigado!