top of page
  • Foto do escritorAntonino de Sousa

contemplar é gratuito

É importante recuperar a dimensão contemplativa, ou seja, olhar para a terra, para criação como um dom, e não como algo a ser explorado para fins lucrativos.

Quando contemplamos verdadeiramente, descobrimos nos outros e na natureza algo muito maior do que a sua utilidade. Eis o cerne do problema: contemplar é ir além da utilidade de uma coisa. Contemplar a beleza não significa explorá-la: contemplar é gratuidade.

Por exemplo, Santo Inácio de Loyola, no final dos seus Exercícios espirituais, convida-nos a “contemplar para chegar ao amor”, ou seja, a descobrir a presença de Deus na terra, na música, numa flor, num sorriso, num abraço; contemplar a beleza é amar e cuidar de todas as realidades existentes: quer humanas, quer terrenas.

Se não se sabe contemplar a natureza, será muito difícil saber contemplar as pessoas, a beleza das pessoas, o irmão, a irmã, aquele que está ao nosso lado.




33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

quaresma

bottom of page